Estes são os Blogues dos que amam Angola

Estes são os Blogues dos que amam Angola
Carreguem com o rato nesta imágem

Musica

terça-feira, 21 de Setembro de 2010

17 de setembro, marca o Dia do Herói Nacional


Agostinho Neto, foi por várias ocoasiões preso pelo PIDE-DGS antiga polícia política portuguesa, e deportado para Tarrafal, Cabo Verde, sendo -lhe fixada residência em Portugal, de onde fugiu para o exílio e assumiu a direção do MPLA do qual foi presidente de honorário até 1962.

Historia de Agostinho Neto

António Agostinho Neto (Ícolo e Bengo, 17 de Setembro de 1922 — Moscovo, 10 de Setembro de 1979) foi um médico angolano, formado na Universidade de Coimbra, que em 1975 se tornou o primeiro presidente de Angola até 1979. Em 1975-1976 foi-lhe atribuído o "Prémio Lenine da Paz".
Fez parte da geração de estudantes africanos que viria a desempenhar um papel decisivo na independência dos seus países naquela que ficou designada como a Guerra Colonial Portuguesa ou Guerra do Ultramar como também é conhecida. Foi preso pela PIDE e deportado para o Tarrafal, sendo-lhe fixada residência em Portugal, de onde fugiu para o exílio. Aí assumiu a direcção do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), do qual já era presidente honorário desde 1962.


Agostinho Neto morreu num hospital em Moscovo no decorrer de complicações durante uma operação a um cancro hepático de que sofria, poucos dias antes de fazer 57 anos de idade. Foi substituído na presidência de Angola por José Eduardo dos Santos que até agora esta no poder.
Na minha opinião, Neto, não morreu pela doença, morreu porque era interesse de Moscovo, e de alguns Angolanos ligados ao MPLA, deixarem-no morrer para poderem mudar o regime que era favorável ao povo. Na minha imaginação, Neto foi morto para poderem dar a oportunidade aos corruptos, aos extorquirdes de tesouros, Neto foi traído pelos seus capangas para que o povo não podesse viver em uma sociedade de direitos iguais! Esta é a minha ópinião sobre a morte de Agostinho Neto, mas, também duvido muito que o povo, com o MPLA no poder, venha de alguma vez a viverem sem ditadura!

Obra literária

Poesia

1957 Quatro Poemas de Agostinho Neto, Póvoa do Varzim, e.a.
1961 Poemas, Lisboa, Casa dos Estudantes do Império
1974 Sagrada Esperança, Lisboa, Sá da Costa (inclui os poemas dos dois primeiros livros)
1982 A Renúncia Impossível, Luanda, INALD (edição póstuma)

Política

1974 - Quem é o inimigo… qual é o nosso objectivo?
1976 - Destruir o velho para construir o novo
1980 - Ainda o meu sonho

5 comentários:

  1. Infelizmente, os nossos heróis morrem antes do que esperamos...

    Mas então o governo de Angola seria uma ditadura?

    Fique com Deus, menino Josér Sousa.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  2. Querido amigo, linda homenagem a Agostinho Neto, tenho certeza que ele faleceu com a certeza do dever cumprido. Tenha uma linda semana. Beijocas

    ResponderEliminar
  3. Sempre escuto falar que Agostinho Neto foi morto, mas o que eu questiono nessa afirmação é a doença em si, Se ainda hoje o cancer de figado mata com muita facilidade o que dizer dessa doença há mais de 30 anos atrás?

    Políticas a parte, é uma doença que mata sem dó nem piedade e o que é pior é silenciosa, quando se descobre já é tarde demais..

    Ou não estaria ele realmente doente???

    ResponderEliminar
  4. Meu amigo boa tarde, gostei imensamente como organizaste o seu blog que trata de Angola e a sua historia magnificamente.Este e um exemplo que nos todos iremos seguir para o conhecimento de nosso pais. Continua compartilhar com o meu blog. Obrigado

    ResponderEliminar
  5. Este filho da puta de Agostinho neto foi ele que
    estragou Angola filho da puta tas passar mal la num céu....
    agora falta pouco o José Eduardo santos com
    nado para te seguir ai num inferno

    ResponderEliminar